Radicalmente

Hoje venho escrever sobre como a vida muda radicalmente pós transplante (aconteceu comigo e com outras pessoas que conheci).

Antes de mais, importa abordar a fase de internamento e tratamentos. Trata-se de uma fase muito custosa. Horrível, na verdade. Pelo que, passa-se por um sofrimento físico e psicológico enorme, inexplicável para mim.

Mas, em conversa com uma enfermeira, ela explicou-me que esse mesmo  sofrimento é muito semelhante ao das pessoas que estiveram presas em campos de concentração. É claro que há casos e casos. Nem toda a gente sofre desta forma, pois os tratamentos variam e a reação a esses tratamentos também varia de pessoa para pessoa. Pelo que, há pessoas às quais em consequência da quimioterapia surgem outros problemas, o que aumenta em muito todo este sofrimento.

Mas, quando o tratamento é realizado de forma eficaz e passa-se à fase de transplante (há pessoas que não necessitam de transplante), tudo muda.

Na verdade, a parte do transplante é bem mais simples, pois o internamento é de apenas um mês e a quimioterapia realuza-se em poucos dias.

Logo depois do transplante vem a fase de manutenção que, à medida que o tempo passa vai sendo mais simples, de uma maneira geral.

Então, passando agora ao tema do texto e falando sobre a minha experiência e também de outras pessoas que conheci, posso dizer que a vida muda radicalmente.

Segundo a minha experiência, depois de se passar pelo sofrimento que abordei começa-se a olhar o mundo de uma forma diferente, começa-se a dar valor à vida.

Então, depois de longos meses em isolamento, tudo cá fora é visto de outra forma. O céu, o sol, as flores, a nossa cidade, a nossa casa… Falo de tudo, na verdade.

Vão começar a apreciar cada pormenor do dia a dia e a aproveitar ao máximo.

Falando em particular da minha experiência, eu passei a viver com mais calma, uma calma que não sei bem explicar… Como se fosse um grandíssimo e interminável alívio. Assim, cada dia para mim é uma bênção e tento-o aproveitar ao máximo. Pelo que, cada tarefa é vivida intensamente e realizada da melhor forma que consigo.

Devo dizer que comecei também a gostar de coisas às quais nunca dei valor. Por exemplo cozinhar.

Também, segundo a minha experiência e de outras pessoas, surge uma vontade enorme de saber mais. De saber mais sobre tudo, de aumentar ao máximo a nossa cultura geral.

Uma outra coisa importante é a relação com os outros, que também se torna mais forte. Vão então começar a valorizar bem mais a família, os amigos, os vizinhos e toda a gente que vos rodeia.

Importa também referir que surgirá uma vontade enorme de ajudar os outros, de ser-se útil.

Ocorre então uma mudança radical. No meu caso, essa mudança inclui também coisas como a maneira de vestir (devido à parte física), de me organizar…

Na verdade, passei a ver o mundo com outros olhos. Tenho agora muita Fé em tudo. Não tenho presa de viver. Cada minuto é importante para mim.

Pelo que, tento transmitir isso a toda a minha rede social… Não vale a pena ter presa, não vale a pena complicar, não vale a pena haver brigas inúteis, não vale a pena tentar agradar os outros, não vale a pena…

Sejam aquilo que realmente são, aproveitem cada momento.

Palavras de quem um dia e com apenas 21 anos se arrependeu de tudo o que viveu  até ao momento, depois de ouvir “tem leucemia, se não for tratada de imediato, há um risco enorme de morte”.

Podia estar aqui o dia inteiro a escrever sobre como a vida muda depois de um tamanho sofrimento, mas aos poucos vou escrevendo acerca do tema.

Beijinho enorme 😊

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s